You Tube aqui

Loading...

quarta-feira, 28 de março de 2012

Morre Millôr Fernandes



Mais uma grande perda para o humor brasileiro

O escritor, desenhista, dramaturgo, jornalista, e tradutor Millôr Fernandez, morreu na noite desta terça-feira, por volta das 21h, em sua residência em Ipanema, Zona Sul do  Rio de Janeiro.Segundo Ivan Fernandes, filho do escritor, ele teve falência múltipla dos órgãos.
De acordo com a família, o velório está marcado para esta quinta-feira (29), das 10h às 15h, no cemitério Memorial do Carmo, no Caju, na Zona Portuária. Em seguida, o corpo será cremado.



Ainda jovem, começou a ler quadrinhos (aos quais, mais tarde, se referiria sempre como sua "maior influência intelectual") e, logo, a fazer tiras e desenhos
Foto: Ana Branco / Agência O GLOBO

Nascimento / Falecimento
27/05/1924 / 27/03/2012 (87 anos)

Millôr foi um raro artista que obteve grande sucesso, de crítica e público, em todas as áreas em que se atreveu trabalhar.

A  postura ávida de Millôr pela vida que ele teve de deixar provavelmente a contragosto, hoje está em um dos últimos livros sobre o autor lançados recentemente. No primeiro trimestre de 2011, a L&PM lançou Millôr Fernandes: A Entrevista (L&PM 104 páginas, R$ 22.), reedição em livro de uma extensa conversa entre o gênio Millôr e os então jovens homens de imprensa Ivan e José Antônio Pinheiro Machado, Paulo Lima, José Onofre e Jorge Polydoro. Os três primeiros seriam fundamentais para a criação da L&PM. José Onofre e Polydoro tornaram-se nomes referenciais do jornalismo do Estado do Rio Grande do Sul.

                                               

Na entrevista,  Millôr fala sobre sua trajetória, sobre a política e o cenário de um Brasil numa era pré- internet e até pré- democracia, uma vez que ainda vigorava a ditadura militar no país.


Charges





O escritor e cartunista Millôr Fernandes morreu nesta terça-feira aos 88 anos. Ele sofreu um acidente vascular cerebral em sua casa, em Ipanema, na Zona Sul do Rio, na última madrugada
Foto: Reprodução

Charge de Millôr Fernandes sobre o Rio de Janeiro, cidade onde viveu Reprodução / Site oficial
Vão Gogo, personagem de Millôr veiculado por duas décadas na revista 'O Cruzeiro' Foto: Reprodução / Site oficial
Vão Gogo, personagem de Millôr veiculado por duas décadas na revista 'O Cruzeiro' Reprodução / Site oficial
Charge de Millôr Fernandes sobre os hippies Foto: Reprodução / Site oficial
Charge de Millôr Fernandes sobre os hippies Reprodução / Site oficial
Millôr era muito crítico sobre o Rio de Janeiro, sua cidade natal Foto: Reprodução / Site oficial
Millôr era muito crítico sobre o Rio de Janeiro, sua cidade natal Reprodução / Site oficial
A política foi assunto recorrente na vida de Millôr Foto: Reprodução / Site oficial
A política foi assunto recorrente na vida de Millôr Reprodução / Site oficial
Charge política de Millôr Fernandes Foto: Reprodução / Site oficial
Charge política de Millôr Fernandes Reprodução / Site oficial
Charge de Millôr Fernandes Foto: Reprodução / Site oficial
Charge de Millôr Fernandes Reprodução / Site oficial
O jornalismo também era um dos alvos preferidos do escritor Foto: Reprodução / Site oficial
O jornalismo também era um dos alvos preferidos do escritor Reprodução / Site oficial
A crítica social também estava presente na extensa obra de Millôr Foto: Reprodução / Site oficial
A crítica social também estava presente na extensa obra de Millôr Reprodução / Site oficial
Charge 'Mimetismo' Foto: Reprodução / Site oficial
Charge 'Mimetismo' Reprodução / Site oficial
Mais crítica social na obra de Millôr Foto: Reprodução / Site oficial
Mais crítica social na obra de Millôr Reprodução / Site oficial
Charge de Millôr Foto: Reprodução / Site oficial
Charge de Millôr Reprodução / Site oficial
Obra 'Millôr e as palavras' Foto: Reprodução / Site oficial
Obra 'Millôr e as palavras' Reprodução / Site oficial
Charge de Millôr Fernandes Foto: Reprodução / Site oficial
Charge de Millôr Fernandes Reprodução / Site oficial
Auto-retrato de Millôr Fernandes Foto: Reprodução / Site oficial
Auto-retrato de Millôr Fernandes Reprodução / Site oficial

Charge política de Millôr Fernandes Foto: Reprodução / Site oficial




A crítica social também estava presente na extensa obra de Millôr Foto: Reprodução / Site oficial





                              Vídeos:


                          38 Máximas de Millôr Fernandes:




TV Cultura - Roda Viva _ Millôr Fernandes







  Repercussão da morte :

Cartunistas, jornalistas e famosos  lamentam a morte de Millôr Fernandes

Vejamos alguns depoimentos:

Laerte - cartunista: "Minha vida cresceu na luz do Millor. Fui apresentado a ele, fiquei emocionado. É uma das marcas mais importantes da cultura brasileira na questão do humor. Ele era uma entidade, já tem uma posição muito sólida e estável. Não existe uma área da cultura que ele não tenha visitado: teatro, literatura, música, artes plásticas. O cara era uma figura que se expandiu sobre todas as possibilidades da cultura. Politicamente, ele era uma pessoa conservadora. É meio 'abalante' você assistir a morte de dois grandes nomes do humor e da cultura, Chico e Millôr".



 Arnaldo Jabor (em depoimento à Globo News): "Fico espantado que em poucos dias morreram dois dos maiores humoristas do Brasil, num país em que o humor não está com o mesmo vigor que tinha. O bom humorismo é o que eles faziam, que virava pelo avesso o comportamento brasileiro. E, pelo avesso do espelho, a gente via o país de uma maneira muito mais clara. Os dois têm o mérito de ter mostrado durante todos esse anos o lado risível da nossa vida."



Paulo Caruso, cartunista (em depoimento à Globo News) - "Foi o mestre mais importante da minha geração, o cara mais influente. Começou também garoto, trabalhando em redação. Teve que se virar sozinho muito cedo, ficou órfão de pai e mãe muito jovem. Desenvolveu uma agiliadde mental muito rapidamente. Sempre teve um trabalho que se aproximava do plástico, uma coisa sofisticadíssima. Podemos dizer que era um deus pra gente. Sabia muito bem como ir pulando de uma coisa para outra. Queria deixar todo mundo corformado. Foi um mestre mais importante da minha geração, o cara mais influente. Foi lá assistir o Chico Anysio diretamente."


Sérgio Augusto, escritor e jornalista (em depoimento à Globo News): "Eu o achava a inteligência mais fulgurante do Brasil. Nosso maior frasista, e de frases realmente lapidares. Ele tinha um domínio da língua portuguesa e ele buscava a perfeição. O humor escrito precisa de um tempo. Ele dizia que jamais gastava onze palavras onde cabiam dez. Ele era um grande tradutor também. Ele ia se chamar Milton Fernandes. O juiz esqueceu-se de passar um risco no te virou Millôr Fernandes."


Marcelo Madureira (em depoimento à Globo News): "Sempre foi um cara muito cioso da profissão de humorista. Mostrou que humorista é um intelectual, na verdade, e com muita coragem. Deu a sua contribuição. Poderia ter ficado mais entre nós, mas viveu. Estou realmente muito emocionado."




No Twitter, famosos lamentaram a morte de Millôr Fernandes:


Evandro Mesquita, músico e ator - "Morre Millor, melhor do humor. A Terra tem ficado mais triste. E tem uns maus políticos que não pegam nem resfriado..."
Ricardo Amorim, do "Manhattan connection" - "Para levar o Chico Anysio e o Millôr Fernandes em menos de uma semana, desconfio que Deus estava precisando rir."
Datena, apresentador - "Em menos de uma semana mestre Chico Anysio e, agora, Millôr nos deixaram. Só podemos lamentar e reconhecer que foram verdadeiros gênios!"
Cristiana Oliveira, atriz - "Vai com Deus mestre,filosofo,transgressor,polemico,genio,homem de luz!"
Ritchie, músico - "Perder o Chico e o Millôr numa semana só é uma baita falta de humor."




                                                          Rita De Carli


                                                                                                                                           


Até a próxima! Bjks, Rita De Carli

Um comentário:

  1. Rita, verdade, Millor foi um grande gçenio do humor no Brasil, como também , o nosso Chico. Perdemos duas grandes personalidades.
    Um beijo e boa quinta.
    Fico no aguardo do seu Meme Musical.

    Sheyla.

    ResponderExcluir