You Tube aqui

Loading...

sábado, 7 de julho de 2012

Caranguejo Maria Farinha


Olá pessoal!

Outro dia, fiz um Passeio na Coroa do Avião - PE Brasil
E encontrei este lindo caranguejo, conhecido por Maria Farinha, não resisti e resolvi clicar, não sei se já comentei por aqui, mas fotografia é uma das minhas paixões!!!!
Meu marido, desde criança, não pode ver um caranguejo que sempre dá um jeito de segurá-lo na mão por alguns minutos, eu já não tenho essa relação com caranguejos, siris e etc, mas confesso que este me cativou. Foi uma pena o marido não estar junto comigo neste momento!
Ele era tão lindo, que senti vontade de levá-lo para casa!!!



Confiram as imagens abaixo e depois me digam se ele não é mesmo muito mimoso:

     Esta primeira foto foi de longe, ele nem percebeu




    Já nesta outra ele percebeu e está um pouco tímido ainda




     Depois acabou rolando um clima e ele resolveu pousar para foto bem à vontade




     E logo após veio a despedida, mas vou guardá-lo para sempre na minha memória

  
  

Foi um encontro inesquecível!

                                                                                                                                         



              Curiosidades do Maria Farinha


O texto abaixo foi extraído de parte de um  texto  do correiodolitoral.com http://correiodolitoral.com/colunistas/werney/5118-maria-farinha

O Guaruça ou a Maria Farinha (Ocypode spp) é, pois, um caranguejo com carapaça quadrada e coloração branco-amarelada, de onde sobressaem os olhos bem desenvolvidos, através dos quais ele localiza a sua toca. No litoral vive em praias arenosas, escondendo-se em buracos cavados acima da linha da maré alta e no limite extremo da praia onde a vegetação se instala. Constrói a toca cavando-a com as garras dianteiras, usadas como escavadeiras e transportando para longe a areia retirada. As tocas podem alcançar mais de um metro de profundidade e têm o formato de um ‘jota’.

De hábitos noturnos, a Maria Farinha é um animal detritívoro, nome dado em biologia para os animais que se alimentam de restos orgânicos, tanto plantas quanto animais mortos.

Como tem coloração semelhante a da areia não é percebida com facilidade por quem não a esteja procurando. Esse mimetismo, que é a capacidade de camuflagem que algumas espécies de animais possuem, confere proteção, ajudando-a a livrar-se dos pedradores.

Uma das mais importantes características da espécie é que sua presença em determinadas praias é indicativo seguro de que o local está limpo e despoluído.

São conhecidos por diversos nomes como Caranguejo-fantasma, Espia-maré, Caranguejo-da-areia, Siri-branco, Caranguejo-branco-da-areia e em Itapoá, segundo a professora Márcia Soares, como Caranguejo-espia-moça, por ficar escondido na toca espreitando as moças bonitas na areia.

                                                                                                                                          


                            Até a próxima!!! Bjks, Rita De Carli        








quarta-feira, 4 de julho de 2012

Frases de Antoine de Saint-Exupéry

Estou de volta

Depois de um bom tempo afastada, eis que voltei. Acho que devo uma explicação da minha ausência. A internete estava me deixando viciada então resolvi dar um tempo ao menos nos posts e também foram tantas correrias, viagens, consultas, exames médicos e um pouco de preguiça, diria melhor falta de ânimo.

Tenho tanta coisa para postar e nem sabia ao menos por onde começar, ou melhor recomeçar. Foi então visitando o blog da minha amiga Ana Trajano: Um Cantinho no Bairro Novo - http://umcantinhonobairronovo.blogspot.com.br/ - que citou uma frase de Antoine de Saint-Exupéry que encontrei inspiração e estou de volta trazendo-lhes algumas das belíssimas frases deste célebre autor. Espero que gostem e ficaria muito feliz se me deixassem um comentário dizendo o que acharam.


Antoine de Saint-Exupéry




Antoine-Jean-Baptiste-Marie-Roger Foscolombe de Saint-Exupéry (29 de junho de 1900, Lyon - 31 de julho de 1944, Mar Mediterrâneo) foi um escritor, ilustrador e piloto da Segunda Guerra Mundial, terceiro filho do conde Jean Saint-Exupéry e da condessa Marie Foscolombe.Faleceu durante uma missão de reconhecimento sobre Grenoble e Annecy. Recentemente, o alemão Horst Rippert assumiu ser o autor dos tiros responsáveis pela queda do avião e disse ter lamentado a morte de Saint-Exupéry[1]. Em 3 de novembro, em homenagem póstuma, recebeu as maiores honras do exército. Em 2004, os destroços do avião que pilotava foram achados a poucos quilômetros da costa de Marselha. Seu corpo jamais foi encontrado. Também uma das suas maiores criações foi a do livro O Pequeno Príncipe.

Fonte: parte do texto de: http://www.wikipedia.com.br/


Frases de Antoine de Saint-Exupéry


"Se tu vens às quatro da tarde, desde às três eu começarei a ser feliz."

"O amor é a única coisa que cresce à medida que se reparte. "

"Se tu amas uma flor que se acha numa estrela, é doce, de noite, olhar o céu. Todas as estrelas estão floridas."

"Se procuro em minhas recordações os que me deixaram um sabor duradouro, se faço balanço das horas que valeram, sempre me encontro com aquelas que não valeram a pena."

"Nas horas graves, os olhos ficam cegos; é preciso, então, enxergar com o coração."

"Fica responsável por tudo aquilo que domesticaste."

"O amor verdadeiro começa lá onde não se espera mais nada em troca."

"É sempre no meio, no epicentro de nossos problemas que encontramos a serenidade."

 "A gente só conhece bem as coisas que cativou."

"Um monte de pedras deixa de ser um monte de pedras no momento em que um único homem o contempla, nascendo dentro dele a imagem de uma catedral."

"Não há uma fatalidade exterior. Mas existe uma fatalidade interior: há sempre um minuto em que nos descobrimos vulneráveis; então, os erros atraem-nos como uma vertigem."


"Aqueles que passam por nós não vão sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós."

"Não importa que o amor que alguém nutre por ti seja um amor inútil. Desde que tu lhe correspondas, caminharás na luz."

"O que conduz o mundo é o espírito e não a inteligência."

"Foi o tempo que perdi com a minha rosa que a fez tão importante."

"Ser homem é ser responsável. É sentir que colabora na construção do mundo."

"Num mundo que se faz deserto, temos sede de encontrar um amigo."

É preciso que eu suporte duas ou três lagartas, se eu quiser conhecer as borboletas.

"Se alguém ama uma flor da qual só existe um exemplar em milhões de estrelas, isso basta para que seja feliz quando a contempla."

"Foi o tempo que dedicastes à tua rosa que fez tua rosa tão importante."

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos."

"Não chore por ter perdido o pôr do sol, pois as lágrimas te impedirão de contemplar as estrelas."

"Se acolho um amigo à minha mesa, peço que se assente e, se é coxo, não peço que comece a dançar."

"Quando você dá de si mesmo, você recebe mais do que dá."

"São tão contraditórias as flores! Mas eu era jovem demais para saber amar."

"Em cada um de nós há um segredo, uma paisagem interior com planícies invioláveis, vales de silêncio e paraísos secretos."

Determinada flor é, em primeiro lugar, uma renúncia a todas as outras flores. E, no entanto, só com esta condição é bela.

"Disse a flor para o pequeno príncipe: é preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas."

"Preparar o futuro significa fundamentar o presente."

"O verdadeiro homem mede a sua força, quando se defronta com o obstáculo."

"Eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E serei para ti única no mundo. "

"O verdadeiro amor nunca se desgasta. Quanto mais se dá mais se tem."

"A autoridade repousa sobre a razão."

"Só conheço uma liberdade, e essa é a liberdade do pensamento."

Há tantas frases dele para refletir, mas deixarei para um outro post...






Dica de leitura:  "O pequeno príncipe" romance de maior sucesso de Saint-Exupéry. Foi escrito durante o exílio nos Estados Unidos, quando fez visitas ao Recife. E para muitos era difícil imaginar que um livro assim pudesse ter sido escrito por um homem como ele.


Capa original





                                                                    Capa no Brasil

Autor(a): Antoine de Saint-Exupéry
Editora: Agir
 Ano: 1943 (EUA) / 1994 (Brasil)
 Págs: 95
 Capítulos: 27
 Tema: infantojuvenil, ficção
 Título Original: Le Petit Prince
  Onde comprar: Buscapé, Saraiva, Submarino...
Sinopse:
O pequeno príncipe é uma obra aparentemente simples, mas, apenas aparentemente. É profunda e contém todo o pensamento e a "filosofia" de Saint-Exupéry. Apresenta personagens plenos de simbolismos: o rei, o contador, o geómetra, a raposa, a rosa, o adulto solitário e a serpente, entre outros. O pequeno príncipe vivia sozinho num planeta do tamanho de uma casa que tinha três vulcões, dois activos e um extinto. Tinha também uma flor, uma formosa flor de grande beleza e igual orgulho. Foi o orgulho da rosa que arruinou a tranquilidade do mundo do pequeno príncipe e o levou a começar uma viagem que o trouxe finalmente à Terra, onde encontrou diversos personagens a partir dos quais conseguiu descobrir o segredo do que é realmente importante na vida.
É uma obra que nos mostra uma profunda mudança de valores, que ensina como nos equivocamos na avaliação das coisas e das pessoas que nos rodeiam e como esses julgamentos nos levam à solidão. Nós nos entregamos a nossas preocupações diárias, nos tornamos adultos de forma definitiva e esquecemos a criança que fomos.

Obs. : Essa apresentação em sua grande maioria foi uma colagem de vários textos e imagens que encontrei na net...

 Por hoje acho que já é o suficiente.



         Até a próxima!!!!             Bjks, Rita De Carli